Siga-nos


 

 

 


SEJA TAMBÉM UMA BANDA PARCEIRA E TENHA SEU EVENTO E TODO SEU MATERIAL DIVULGADO NA
METAL MILITIA WEB RADIO. INTERESSADOS, MANDAR E-MAIL PARA CONTATO@METALMILITIA.COM.BR,
PARA CONHECER NOSSO TERMO DE PARCERIA PARA BANDAS INDEPENDENTES.



 
Forbidden - "Twisted into Form"
Autor : Fabio Xavier
Resenha – Forbidden – Twisted into Form


Twisted into Form é o segundo trabalho de estúdio do Forbidden, uma das lendárias bandas de Thrash Metal da Bay Area da metade dos anos 80. Neste álbum, a banda tem em sua formação o vocalista Russ Anderson, Tim Calvert (substituindo Glen Alvelais que foi para o Testament), Craig Locicero nas guitarras, Matt Camacho no baixo e Paul Bostaph na bateria.

O álbum foi relançado pela Shinigami Records em 2011 (lançado oficialmente pela Combat Records em 1990) e produzido por Michael Rosen. É o último álbum com a participação de Paul Bostaph, que futuramente viria a tocar nas bandas Slayer, Exodus e Testament (atualmente, toca no Hail ao lado de Andreas Kisser, Tim “Ripper” Owens e James Lomenzo).

Não é a toa que foi e continua sendo um grande sucesso ao lado de seu antecessor, o sensacional Forbidden Evil de 1988, pois os caras gravaram um registro muito bem produzido que une a crueza e o peso do “Thrash” aos riffs e solos rápidos e extremos de uma dupla “entrosadíssima” nas guitarras, aos vocais raivosos e bastante técnicos de Russ Anderson (mesmo as letras não tendo refrãos rápidos, diretos e fáceis de assimilar) e a grande pegada de Paul Bostaph que é considerado um dos melhores bateristas do mundo.

Aqui você percebe também a grande influência de NWOBHM (New Wave of British Heavy Metal) em praticamente todo o álbum, que conta com 9 faixas e mais 4 faixas bônus extraídas do EP “Raw Evil – Live at Dynamo” de 1989 (onde eles mandaram muito bem nas versões ao vivo de “Victim of Changes” do Judas Priest e as clássicas “Forbidden Evil”, “Chalice of Blood” e “Through Eyes of Glass” do primeiro álbum).

“Parting of the Ways” é a faixa instrumental formada por belíssimos acordes que serve de abertura para “Infinite” que é uma verdadeira “martelada” sonora. Em “Out of Body (Out of Mind)” e “Step by Step” você percebe que o vocalista está tentando alcançar notas mais cruas e altíssimas ao mesmo tempo, se assemelhando vagamente ao estilo brutal do vocalista Tom Araya do Slayer.

Em “Twisted into Form” (faixa que dá nome ao álbum) a banda nos mostra uma sonoridade mais técnica, sem deixar de lado a agressividade, seguida de “R.I.P.” que tem uma introdução bem legal de bateria e logo depois vem os poderosos riffs de guitarra que dão início a mais uma bordoada em nossos ouvidos. “Spiral Depression” é mais uma faixa instrumental cheia de acordes, uma melodia melancólica e sombria ao mesmo tempo, e que logo dá início a “Tossed Away”, onde você percebe que os caras estão buscando se superar, tanto na técnica quanto na criatividade.

“One Foot in Hell” fecha o álbum com chave de ouro, mostrando riffs e solos extremamante rápidos, a levada veloz de bateria e também toda a fúria da voz de Russ Anderson. Esse é sem dúvida outro grande álbum que não pode ficar de fora da coleção de quem é fã de Thrash Metal de verdade.





Track List:

1 - Parting of the Ways (Instrumental)
2 - Infinite
3 - Out of Body (Out Of Mind)
4 - Step by Step
5 - Twisted into Form
6 - R.I.P.
7 - Spiral Depression (Instrumental)
8 - Tossed Away
9 - One Foot in Hell
10 - Victim of Changes (Judas Priest cover)
11 - Forbidden Evil
12 - Chalice of Blood
13 - Through Eyes of Glass



   
     
   
   
   
   
   
   
   
 
 










HOME BANDAS PARCEIRAS GRADE PROGRAMAS EQUIPE EVENTOS CONTATOS DEPTO.COMERCIAL